02/02/2009

Sencond Life


.
Na minha opinião é um filme um pouco diferente do que estamos acostumados relativamente aos filmes Portugueses, mas como não podia faltar, tem mamilos à mostra e asneiras pelo meio (se bem que muito poucas, o que não normal para um filme português). É um filme de excessos, polémicas e tabus, sobre a inevitabilidade da morte como única certeza de destino! É uma reflexão que nos faz pensar em viver na utopia de procurar a felicidade.
.
SINOPSE
Nicholas comemora o seu 40º aniversário na sua casa de campo algures no Alentejo, com Sara sua mulher há 8 anos, na companhia de dois casais amigos e uma jovem e sensual actriz, Raquel. Nicholas tem tudo o que sempre desejou e vive uma vida desafogada.
Durante a noite do seu aniversário, descobriremos as profissões, os segredos, as paixões, os vícios, as traições e as ambições de cada um dos nossos personagens. Eis que, quando menos se espera, Nicholas surge morto à superfície da piscina.
Nesse momento Nicholas assume o controlo do filme, o controlo que nunca teve na sua vida, e em VOZ OFF coloca-se uma questão:
E se há 10 anos atrás, quando fui a Itália participar numa convenção e onde conhecera Cláudia, por quem me apaixonara completamente, tivesse optado por ter ficado a viver com ela? Será que teria seguido a mesma profissão? Viveria em Portugal? Teria filhos? Viveria de forma abastada? Estaria vivo?
A partir deste momento, iremos assistir a duas versões da história desta vida: Uma onde Nicholas jaz morto na piscina e a polícia irá desvendar o mistério da sua morte, trazendo à verdade as traições, os segredos, as mentiras, as verdades de todos os personagens e se descobre a natureza da morte de Nicholas; Outra onde vemos Nicholas, noutro país, noutra vida, com outra mulher e com filhos, outra actividade, outro comportamento, mas o mesmo aniversário. Por um lado, um filme policial onde o espectador é o detective, simultaneamente um drama de conflitos interiores, sobre as decisões que tomamos em bifurcações da nossa vida e que mudam radicalmente o percurso da nossa existência.
.
Alexandre Valente é o produtor de O Crime do Padre Amaro, o filme com mais espectadores em Portugal, e de Corrupção, que o realizador João Botelho rodou e posteriormente renegou por desacordo com o responsável da Utopia Filmes.
.
Second Life foi rodado em Portugal e Itália e integra no elenco actores como Ruy de Carvalho, Cláudia Vieira, Lúcia Moniz, Liliana Santos, Tiago Rodrigues, Paulo Pires e José Wallenstein, modelos e figuras públicas como o futebolista Luís Figo e os apresentadores de televisão José Carlos Malato e Fátima Lopes.
.
Só temos direito a uma vida… porque não duas?

2 comentários:

pitukinhasBiju disse...

A frase que me ficou «terá a vida uma forma circular??» «o passado está escrito, o futuro somos nós q decidimos».

acho que gostei, um filme diferente mas que nos mostra que podemos sempre escolher.


bjinhos
mokinhas

Hugo de Oliveira disse...

Gostei do filme, diferente dos que estamos habituados a ver (no cinema português)!
Gostei da história do filme, apesar de não ser original, embora noutros moldes!

E se tivéssemos uma segunda vida!?